localizacao Você está em Inicial » Boxe Olímpico
migalha

Conquistas

Até o ano de 2010, o Boxe Olímpico brasileiro trazia em sua história apenas uma grande conquista olímpica: a honrosa medalha de Bronze conquistada por Servílio de Oliveira nos Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 1968.

Como prenúncio da era vitoriosa que viria pela frente, o Boxe brasileiro obteve duas inéditas conquistas com o atleta da categoria juvenil, David Lourenço. David conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial Juvenil de 2010 e, naquele mesmo ano, foi campeão nos Jogos Olímpicos da Juventude. Outra grande conquista foi a medalha de Ouro recebida por Roseli Feitosa quando subiu no lugar mais alto do pódio no Campeonato Mundial de Boxe Feminino realizado em Barbados, também em 2010. 

Um ano depois, no Campeonato Mundial de Boxe Olímpico de 2011 realizado em Baku, no Azerbaijão, o baiano Everton Lopes conquistou a primeira medalha de Ouro do Boxe Olímpico nacional em mundiais. Mas Everton não brilhou sozinho. Esquiva Falcão conquistou a medalha de Bronze na mesma competição.

Nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, o Boxe se tornou o grande centro das atenções da delegação brasileira ao se tornar uma das modalidades mais vitoriosas em Londres. Na estreia do Boxe feminino em jogos olímpicos, Adriana Araujo conquistou o Bronze. No masculino, Yamaguchi Falcão também ficou com a medalha de Bronze. Numa participação emocionante, Esquiva Falcão retornou ao Brasil com a Prata. As três medalhas conquistadas por nossos boxeadores não apenas quebraram um jejum de 44 anos, mas também colocaram o Brasil no cenário das potências do Boxe mundial.

As vitórias continuaram. Em 2013, outro título inédito entrou para o currículo do Boxe Olímpico brasileiro. Subimos no lugar mais alto do pódio, pela primeira vez, na competição por equipes do Campeonato Continental Pan-Americano. O evento aconteceu em Santiago, no Chile. O Boxe brasileiro conquistou as Américas.

Dias depois, Cássio Oliveira brindou a nossa modalidade com mais uma conquista inédita.  O sergipano ficou com a medalha de Bronze no Campeonato Mundial de Boxe Cadete realizado na Ucrânia. O jovem atleta escreveu mais um belo capítulo na história do nosso Boxe Olímpico.

Para consolidar a nova era vitoriosa do Boxe Olímpico Brasileiro, no Campeonato Mundial da categoria Elite realizado no Cazaquistão em 2013, repetimos o feito de 2011 com a conquista de duas medalhas. Robson Conceição ficou com a medalha de Prata e Everton Lopes conquistou o Bronze.

Outra conquista do Boxe Olímpico Brasileiro veio das mãos de Clélia Costa, no Campeonato Mundial de Boxe Olímpico Feminino realizado na Coreia do Sul, em 2014. Pela categoria 51kg, Clélia conquistou uma belíssima medalha de Bronze e elevou as cores da nossa bandeira em mais uma competição de altíssimo nível. Em 2015 veio mais um Bronze em Mundiais, com Robson Conceição.

Para coroar todo o trabalho desenvolvido pela CBBoxe, Robson Conceição conquistou o tão sonhando Ouro Olímpico, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Chegamos ao topo.

As conquistas dos últimos anos escreveram as primeiras linhas de um novo e vitorioso capítulo na história do Boxe brasileiro, além de nos dar uma certeza: o pódio olímpico deixou de ser um sonho distante.

As vitórias são apenas a ponta do iceberg do trabalho sério realizado pela Confederação Brasileira de Boxe. Funcionários e equipe técnica se dedicam, dia após dia, com os olhos voltados para um ideal: o Sonho Olímpico.

 

 

Confederação Brasileira de Boxe